Pular para o conteúdo principal

Guajará fez Gato e Sapato do Urso

Falta de aviso não foi. Deixar tudo para a última hora, deu no que deu. Agora é juntar os cacos e tentar pontuar fora de casa. O jogo em si não foi um espetáculo por parte do Guajará, o time do Tinho Damasceno tem alguns atletas interessantes, que jogam juntos há algum tempo - não falo no Guajará, mas que ele Tinho trouxe sempre em dupla - por exemplo os dois meias Bibio e Tatico, os atacantes Marcos Bahia e Jaiminho, a zaga com Diego Norberto - seguro, pra passar por ele tem que ter moral.

Sabe qual tinha sido a última vitória do Guajará no estadual? Justamente no dia 1º de abril do ano passado, quando venceu ao Galo da BR por 3 a 1 lá no João Saldanha - e não é que seja o dia consagrado à mentira - pois não é que o Glorioso, quase um ano depois faz 3 a 1 no Genus e no velho Aluizão.

Antes dos primeiros 2 minutos de jogo Marcos Bahia recebeu em profundidade de Bibio, passou pelo meio da zaga do Genus derivando para o lado direito, chutou com força rasteiro no canto direito do goleiro Gabriel Sarges, era o Genus 0 x 1 Guajará.

Ainda nos primeiros 45' ou melhor, aos 43' foi a vez de Sander "peixe", volante moderno que sabe desarmar e armar tabelou com Marco Bahia, recebeu na frente do goleiro Gabriel Sarges e com extrema categoria tirou do goleiro: Genus 0 x 2 Guajará.

O Genus queria um golzinho pra ver se não recebia vaias do torcedor, Xuxa que estava meio baqueado ainda tentou por duas vezes - uma chegou atrasado, e na outra de cabeça todo mundo fez aquele ôrra - a bola tocou na rede pelo lado de fora.

Fim do 1º tempo: Genus 0 x 2 Guajará

Para a segunda etapa, esperava-se um Guajará na maior cera do mundo. Nada, eles como diria Santiago Roa Jr., de besta nem o andar - sabem tocar a bola bem direitinho, administram a falta de experiência do árbitro - e, jogam com a famosa linha alta.

Já o time Aurigrená, desculpe Mirandinha me parece que foram apresentados ali embaixo da castanheira do Aluizão. Ora, se havia a possibilidade da não liberação dos atletas do Avaí era pra ter treinado mais jogadas ensaiadas com esses que entraram em campo. Teve um lance que o grandalhão Deivid (Avaí) tocou para o Leivinha numa distância de 250 cm este passou da bola.

Com mais dois gols na segunda etapa, sendo aos 9' o gol de honra do Genus, com Leivinha numa cobrança de escanteio, primeiro Luiz Alves chutou a bola saiu mascada e Leivinha completou para o gol. Aos 32' Jaiminho que acabara de perder um gol, dessa vez acertou o canto esquerdo de Gabriel Sarges e, fechava o caixão do Urso. 

Fim do jogo: Genus 1 x 3 Guajará

Pela primeira vez, depois do segundo ano consecutivo à frente do Genus, ouvi vaias ao comandante Mirandinha. Seria um sinal que a torcida tá querendo mudança no comando técnico? Acho muito cedo, mas o campeonato é muito rápido.

Os destaques

Pelo Genus: Gabriel Sarges, Charlinho, Marcão, Leivinha, Juninho e Formiga.

Pelo Guajará: Junior; Diego (bate até na mãe), Sander, Bibio, Tatico, Marcos Bahia e Jaiminho.

Público e Renda: 541 Pagantes para R$ 5.985.

Próxima rodada (2ª)

Genus joga fora de casa contra o Vilhenense, na sexta(16) às 29h
Guajará se atraca com o Barcelona, no sábado(17) às 16h
(Leivinha (Genus) conduz a bola - público excelente - foto: Alexandre Almeida)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)

Os 22 melhores no 1º turno do rondoniense-17

Na opinião do blogueiro uma seleção de verdade tem que aparecer pelo menos dois em cada posição. Foi o que fiz, ao final faço uma menção a cinco atletas que vi nestas sete rodadas. Lembrando, vi todos os atletas por mim escolhidos.
Vamos aos 22
Goleiros: Dida(Real) e Rocha(Barça) Laterais: Hércules(RSC) e Charles(Genus)/ Marquinhos Carioca(RSC) e Thiago(VEC) Zagueiros: Alan(Real) e Douglas(Barça)/ Hurtado(Genus) e Quintino(RSC) Volantes: Cabelo(RSC) e Paulão(RSC)/ Michel Douglas(Real) e Leandro(Genus) Meias: Pither(RSC) e Rob(Ariquemes)/ Luciano Mourão(Genus) e Bida(Real) Atacantes: Careca(RSC) e Marco Aurélio(Real)/ Alesson(RSC) e Robinho(VEC)
Esses seriam os 22 e teriam o comando dos dois melhores treinadores dessa primeira fase: Tiago Batizoco e Elias Santana. Ah, e o Simônio Veiga foi campeão! Sim, mas pegou o time do Real em três jogos - os dois escolhidos por mim, jogaram os sete.
Não poderia deixar de citar os atletas abaixo, que poderiam muito bem estar entre os 22.
Caio Borges (goleiro…