Pular para o conteúdo principal

SC Genus com Leandro "endiabrado" vira pra cima do Vilhenense

Os deuses do futebol aqui e acolá agem em certas partidas de futebol. Quem viu nesta terça e quarta próxima passada - uma Roma derrubando o poderoso Barcelona,e na quarta a Juventus da Itália batendo na trave para mandar o Real Madrid pra casa mais cedo.

Pois bem, se os deuses agiram por lá nas "europas" da vida, por aqui não foi diferente no velho e aconchegante Aluizão. Falo do jogo entre Genus x Vilhenense, ora os dois times dos extremos - enquanto o Vilhenense era o 1º colocado, o Genus era o penúltimo.

Nos primeiros 45' houve equilíbrio no jogo, o Genus entrou pilhado, o Vilhenense centrado no projeto de jogo do Profº Mirandinha. Já o time aurigrená sob o comando de Paulo Eduardo, mostrava-se com muita raça, e não tinha bola perdida.

A novidade que o Paulo Eduardo trouxe foi Xuxa entrando de início. O primeiro tempo terminou em zero a zero, a torcida (pequena) do Genus reconheceu o esforço de seus guerreiros e, se não aplaudiu pelo menos não vaiou.

Para o segundo tempo, já veio a novidade - a entrada do jovem atacante Leandro - um caso à parte. Esse rapaz botou fogo no jogo, é tanto que andou às turras com Juninho, pois não lhe passou uma bola e poderia ser gol. A estrela de Leandro somente veio aparecer depois que o Genus levou gol do Leão do cone sul.

Eram 35' do segundo tempo, quando Wembley de cabeça e com estilo fez: Genus 0 x 1 Vilhenense. Porém, essa alegria do Vilhenense durou exatos 3' após o gol de Wembley. Leandro recebe a bola quase em cima da linha da grande área e entra na área, sai "dibrando" um, dois, três, exatos três zagueiros do Vilhenense e de pé direito empata o jogo aos 38'.

Mas, e sempre tem um mas. O lema, o grito de guerra de hoje do Genus foi; uma dose do que acontecera na terça e quarta na Europa, deu certo. Paulo Eduardo foi muito feliz nas substituições, aos 41' numa arrancada pela direita o garoto Tom Tom leva pra cima da zaga e chuta a gol - um Deus desvia a trajetória da bola, tira do goleiro Kaiky e cai no pé salvador (o direito) de quem -, dele Leandro, era o gol da virada.

Quem sabe essa virada deixe um legado. Legado da persistência, da juventude e da coragem de mexer na equipe, deixá-la bem ofensiva. O resultado final sempre vai ser esse. Hoje deu: Genus 2 x 1 Vilhenense.

Parabéns!!!
(Esse o momento mágico que antecede ao jogo - o grito de guerra, a vibração, a concentração)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Guajará fez Gato e Sapato do Urso

Falta de aviso não foi. Deixar tudo para a última hora, deu no que deu. Agora é juntar os cacos e tentar pontuar fora de casa. O jogo em si não foi um espetáculo por parte do Guajará, o time do Tinho Damasceno tem alguns atletas interessantes, que jogam juntos há algum tempo - não falo no Guajará, mas que ele Tinho trouxe sempre em dupla - por exemplo os dois meias Bibio e Tatico, os atacantes Marcos Bahia e Jaiminho, a zaga com Diego Norberto - seguro, pra passar por ele tem que ter moral.
Sabe qual tinha sido a última vitória do Guajará no estadual? Justamente no dia 1º de abril do ano passado, quando venceu ao Galo da BR por 3 a 1 lá no João Saldanha - e não é que seja o dia consagrado à mentira - pois não é que o Glorioso, quase um ano depois faz 3 a 1 no Genus e no velho Aluizão.
Antes dos primeiros 2 minutos de jogo Marcos Bahia recebeu em profundidade de Bibio, passou pelo meio da zaga do Genus derivando para o lado direito, chutou com força rasteiro no canto direito do goleiro G…

Projeto FFER Social em 10 dias trabalhou 20 cidades de Rondônia

Recebo relatório do encarregado do Projeto FFER Social Luciano Almeida, e repasso aos leitores/ouvintes. Do dia 05 ao dia 15 de maio, nada menos do que 20 cidades receberam: Luciano Almeida e o observador técnico do CR Flamengo, a fim de selecionar garotos nascidos em 2000 a 2008 para testes finais no famoso clube rubro-negro.
Total de atletas observados: em torno de 1200
Total de cidades: 20 - Ariquemes, Jaru, Tarilândia, Ji-Paraná, Cacoal, Vilhena, Alta Floresta do Oeste, São Francisco do Guaporé, Seringueiras, Alto Alegre do Parecis, Costa Marques, Espigão do Oeste, Ministro Andreazza, Rio Crespo, Montenegro, Itapuã do Oeste, Porto Velho, Distrito de Jacy-Paraná e as cidades de Rondolândia(MT) e Humaitá(AM).
Atletas selecionados para ir até o Mengão, foram 18. (Clique na imagem para ampliar)